Você está aqui: Página Inicial > Orientações gerais > Patrocínios > Roteiro de elaboração de projetos

Roteiro de elaboração de projetos

por Secom publicado 05/11/2013 18h02, última modificação 03/12/2014 16h51
Saiba o que uma proposta de patrocínio deve conter. Roteiro pode ser preenchido por pessoa física ou jurídica

As propostas de patrocínios devem estar de acordo com as regras e orientações de cada empresa patrocinadora. Algumas empresas possuem modelos de formulários de propostas de patrocínios em seus sites. Este roteiro poder ser preenchido por pessoa física ou jurídica, entretanto, deverão ser consultadas as regras de cada empresa sobre quem pode encaminhar proposta de patrocínio.

Basicamente, um projeto deve conter:

Título: deve expressar uma ideia clara da proposta apresentada.

Descrição: deve conter o maior número de dados relevantes para o entendimento claro da proposta. Ex: local de realização, programação, suas etapas, os participantes (público-alvo, convidados, palestrantes, organizadores), referências às edições anteriores, relatar os resultados alcançados comparativamente aos objetivos planejados etc.

Justificativa: deve apresentar um diagnóstico que reúna elementos capazes de enfatizar a relevância do projeto e as razões que levam o proponente a acreditar em uma possível concessão do patrocínio por parte da empresa.

Objetivos: deve especificar aqui o que se quer atingir a partir da realização do projeto. Descrever o objetivo geral e os específicos.

Metodologia: deve especificar como o projeto vai alcançar seus objetivos, incluindo estratégias e técnicas empregadas.

Cronograma: deve definir o prazo para as etapas de realização do projeto.

Orçamento: deve descrever a previsão de gastos que o projeto terá. Resumos financeiros do projeto, indicando quanto e como será gasto para sua realização.

Indicadores: devem mostrar claramente se as metas foram alcançadas, além de indicar se a estratégia escolhida foi a mais indicada para o projeto.

Captação de recursos: é uma das etapas mais importantes na gestão de projetos. Primeiramente deve-se entender e identificar quais são as possíveis fontes de recursos disponíveis para projetos. São fontes: o governo federal, por meio de suas entidades da administração direta e indireta, indivíduos, empresas privadas, fundações de empresas privadas, famílias e comunidades, agências internacionais, empresas criadas pelo próprio projeto (autossustentablidade), parcerias etc.

Incentivos fiscais: é uma forma de investimento público por meio de leis de incentivo. Trata-se de legislação que permite a pessoas físicas e jurídicas repassar um percentual de seus impostos devidos a projetos culturais e esportivos de interesse. Assim, parte do que seria pago ao governo federal é destinado diretamente aos projetos sem intermediação. Para inscrição na Lei Rouanet, acesse o site do Ministério da Cultura. Para inscrição na Lei do Esporte, acesse o site do Ministério do Esporte.

Contrapartidas: deve apresentar ao patrocinador a visibilidade e as oportunidades de comunicação e relacionamento que o projeto pode oferecer a ele. É o que o projeto oferece à empresa em troca do patrocínio. As contrapartidas vão desde a exposição da marca em materiais de comunicação, cotas de ingressos para ações de relacionamento e/ou espaço exclusivo para ações promocionais, etc..

registrado em: , ,